Torquato Neto e Luiz Melodia são homenageados na III Balada Literária de Salvador

salvador

Arte de Francisco Benevides

 

Sarau, rodas de conversas, performances, feira literária e shows. A mistura destes elementos forma a Balada Literária de Salvador, que ganha sua terceira edição entre os dias 03 e 05 de novembro, no Espaço Cultural da Barroquinha e Teatro Gregório de Matos.  Desdobramento da Balada Literária de São Paulo, o evento baiano mantém o mesmo espírito de descontração e livre expressão das ideias, colocando a literatura em diálogo com diferentes expressões artísticas.

LEIA TAMBÉM: ‘Gramática da Ira’, três poemas de Nelson Maca

Com curadoria dos escritores Marcelino Freire e Nelson Maca, o evento homenageia o poeta piauiense Torquato Neto e o cantor e compositor Luiz Melodia, que chegaram a compor juntos em suas trajetórias inquietantes. Inspirada nestes dois artistas fundamentais, a programação começa com uma edição especial do Sarau Bem Black, na sexta (03), que será embalada pelas canções de Melodia.

TorquatoPraia-Credito-JoaoRodolfoDoPrado

Torquato Neto

Apresentado por Nelson Maca, o sarau terá participações especiais da poeta paulista Luz Ribeiro (ganhadora do Slam Brasil 2016), do percussionista Jorjão Bafafé, do grafiteiro Zezé Olukemi e do grupo de rap Opanijé. Como sempre, terá microfone aberto para quem quiser declamar. “Apesar de não ter o estereótipo do militante, Luiz Melodia, tal qual Itamar Assunção, Lady Zu, Rosa Maria e Jards Macalé, são fundamentais para se compreender, de maneira ampla, a poética e a musicalidade negra brasileira”, afirma Nelson Maca.Conhecido como Negro Gato, título da composição de Getúlio Cortes que interpretou com maestria, Luiz Melodia deixou inúmeros sucessos musicais desde sua estreia no disco Pérola Negra, que contém canções como Vale Quanto Pesa, Magrelinha e Farrapo Humano.

74096ea44b85d3d835f9a936701a0669

Luiz Melodia

No sábado (4), a programação vai falar da vida e obra de Torquato Neto – o Anjo Torto que passou como um furacão pela música popular brasileira – o contexto cultural em que ele surgiu e desdobramento de seu trabalho. Serão três mesas: a primeira, às 14h, traz os escritores Marcelino Freire e Jorge Ialanji Filholini (contista indicado ao prêmio Jabuti 2017), conversando com os piauienses Wellington Soares (escritor e editor da Revistas Revestrés) e Paulo José Cunha, que é primo de Torquato; na segunda rodada (15h30), a jornalista Laura Bezerra dialoga com o escritor baiano Orlando Pinho, personagem atuante da contracultura baiana, e com os músicos Edbrass Brasil e Lia Lordelo, do projeto Torquatália; na sequência, a jornalista Tatiana Lima bate-papo com o músico Tuzé de Abreu, figura que viveu o Tropicalismo.

LEIA TAMBÉM: Fabiana Cozza e Pepe Cisneros homenageiam o cantor e pianista cubano Bola de Nieve

O dia termina com apresentação do show Torquatália, às 19h, no teatro Gregório de Mattos, que traz a cantora Lia Lordelo acompanhada por Heitor Dantas, Uru Pereira, Antenor Cardoso e Edbrass Brasil, que assina a direção artística. No repertório estão parcerias de Torquato Neto com Gilberto Gil, Edu Lobo, Caetano Veloso, Jards Macalé e Carlos Pinto.

A abertura da noite fica por conta do poeta Nelson Maca num duo com DjGug. Considerada uma das vozes mais importantes da Tropicália e da contracultura brasileira, Torquato Neto destacou-se em composições como Geleia Geral e Lets Play That, que fez, respectivamente, em parcerias com Gilberto Gil e Jards Macalé. Torquato assinou a coluna Geléia Geral no Jornal do Brasil, bastante atenta ao “desbunde” da época.

22730439_1673845896018805_5235594804878504321_n

SHOW: TORQUATÁLIA

Prosa, poesia e performance – No último dia, a programação da Balada tem como destaquesaliteratura negra e as novas formas de declamação e conta com participação da cantora paulista Fabiana Cozza. É ela quem abre as rodadas de bate-papo, às 14h, conversando com o ator e diretor teatral Elias Adreato, que tem dirigido seus últimos espetáculos; às 15h, a professora Milena Brito fala da força da atual literatura negra baiana com os escritores Lívia Natália, Fábio Mandingo e Landê Onawalê; e às 16h30, acontece uma edição pocket do Slam Lonan, disputa poética onde os participantes têm tempo delimitado e são avaliados, na hora, pela plateia. Os convidados são os baianos Fabiana Lima, Evanilson Alves e Rilton Júnior e a paulista Luz Ribeiro.

luz-1

Luz Ribeiro

Fechando a terceira edição da Balada Literária Baiana com muita música e poesia, Fabiana Cozza se apresenta no Gregório, com uma versão especial do show Partir. Em canções marcantes em seu repertório, ela estará acompanha do violonista baiano Léo Mendes e contará com a participação especial do cantor e compositor Roberto Mendes. Quem abre a noite é o escritor Marcelino Freire, que diz da alegria de ter mais uma vez a Balada em Salvador: “foi a primeira cidade que abraçou essa ideia de estender o espírito da Balada em outros quatro cantos. Acabamos, inclusive, de fazer uma versão na terra natal de Torquato Neto. Agora desembocamos mais uma vez na Bahia, onde Torquato viveu e de onde vieram parceiros fundamentais para a sua carreira, como Gilberto Gil, Capinam e Caetano Veloso”.

22729171_1673850759351652_4181641907425433088_n

Grupo Opanijé

A Balada Literária de Salvador é uma realiação do Coletivo Blackitude: Vozes Negras da Bahia e da Balada Literária de São Paulo. Este ano, além da capital paulista, onde acontece de 8 a 12 de novembro,  o evento contou com uma edição em Teresina, Piauí, nos dias 20 e 21 de outubro.  Para essa expansão nacional foi fundamental a parceria estabelecida com o governo do Piauí, através da Secretaria Estadual de Cultura. Na Bahia, o evento conta com apoio da Fundação Gregório da Matos.

Feirinha Literária

Durante o evento, acontecerá uma feira literária e de outros produtos culturais, na área externa do Espaço Cultural da Barroquinha. Voltada para produções alternativas, a iniciativa reunirá escritores e editoras independentes, além da livraria Boto Cor de Rosa.

 

IMG_8190

Lívia Natália

Programação

 

Sexta-feira, 03/11

18h às 20h30

Sarau Bem Black Especial – Homenagem a Luiz Melodia

Participações: poeta Luz Ribeiro (SP), percussionista Jorjão Bafafé, grafiteiro Zezé Olukemi e grupo Opanijé
Lançamento: Dia Bonito pra Chover (Malê) de Lívia Natália

Onde: Espaço Cultural da Barroquinha;

Gratuito

nelsonMaka 022

Nelson Maca

Sábado, 04

Mesas

14h: Marcelino Freire e Jorge Ialanji Filholini conversam com Wellington Soares (PI) e Paulo José Cunha (PI)

15h30: Laura Bezerra conversa com Orlando Pinho e Edbrass & Lia Lordelo (Torquatália)

17h : Tatiana Lima conversa com Tuzé de Abreu

Onde: Espaço Cultural da Barroquinha

Gratuito

 

 

Show

Torquatália

Abertura: Nelson Maca e DJ Gug

Local: Teatro Gregório de Matos, às 19h

Ingresso: R$20|R$10

 

Domingo, 05

Mesas

14h: Fabiana Cozza conversa com o ator e diretor Elias Andreato (SP)

15h: Milena Brito conversa com os escritores Fábio Mandingo, Lívia Natália e Landê Onawalê

fabiana-cozza

Fabiana Cozza

Slam Lonan

16h30: Com os poetas Fabiana Lima, Evanilson Alves, Rilton Júnior e Luz Ribeiro (SP)

Onde: Espaço Cultural da Barroquinha

Gratuito

 

 

 

Show

Partir: com Fabiana Cozza e Léo Mendes (violão). Participação especial de Roberto Mendes

Abertura: Marcelino Freire

Local: Teatro Gregório de Matos, às 19h

Ingresso: R$30|R$15

Endereço: Praça Castro Alves, s/n – Centro, Salvador – BA
Telefone: (71) 3202-7888
Mais informações: blackitude@gmail.com

22810304_1673814596021935_694603074_o

Assessoria de Imprensa: Ana Cristina Pereira
Curadoria: Nelson Maca 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s