Escritoras e escritores indicam os livros que leram em 2017

 

jjjjkkk

No final de ano, diversos jornais e revistas apontam quais são os melhores livros, mas o Livre Opinião – Ideias em Debate decidiu mudar o foco das listas e convidou escritoras, escritores, educadores, editores e jornalistas para indicarem três obras que leram em 2017 – independente do ano da publicação – aos leitores do site.

Confira as indicações de Livia Natália, Santiago Santos, Marcelo Nocelli, Douglas Diegues, Nathalie Lourenço, Cristina Judar, Alê Motta, Gustavo Ávila, Evanilton Gonçalves, Luz Ribeiro, Marcelo Montenegro, Sandro A., Renato Negrão, Jéssica Balbino, Eduardo Ferreira e Marcelino Freire.

 

ALÊ MOTTA, autora de Interrompidos (Reformatório)

Diário das Coincidências, de João Anzanello Carrascoza (Alfaguara)
Enquanto os dentes, de Carlos Eduardo Pereira (Todavia)
O peso do pássaro morto, de Aline Bei (Nós e Edith)

 

CRISTINA JUDAR, autora de Oito do Sete (Reformatório)

papel leopHardo, de Andréia Carvalho Gavita (Marianas Edições)
Somos mais limpos pela manhã, de Jorge Ialanji Filholini (Selo Demônio Negro)
A volta ao dia em 80 mundos, de Julio Cortázar (Civilização Brasileira)

 

DOUGLAS DIEGUES, autor de Dá gusto andar desnudo por estas selvas:sonetos salvajes (Travessa dos Editores)

Cadernos inéditos, de Itamar Assumpção (Terceiro Nome)
Felisberto Hernández – Vida e Obra, de José Pedro Díaz
Cultura Asfixiante, de Jean Dubuffet (Fim de Século Edições)

 

EDUARDO FERREIRA, editor do site Cidadão Cultura

Diário da guerra do porco, de Adolfo Bioy Casares (Ed. Expressão e Cultura)
Receita para se fazer um monstro, de Mário Rodrigues (Record)
Somos mais limpos pela manhã, de Jorge Ialanji Filholini (Selo Demônio Negro)

 

EVANILTON GONÇALVES, autor de Pensamentos supérfluos: coisas que desaprendi com o mundo (Paralelo 13S)

Pássaros na Boca, de Samanta Schweblin (Benvir)
Eu preferia ter perdido um olho, de Paloma Franca Amorim (Alameda Casa Editorial)
Sobre-viventes, de Cidinha da Silva (Pallas)

 

GUSTAVO ÁVILA, autor de O Sorriso da Hiena (Verus)

A cidade e a cidade, de China Mieville (Boitempo Editorial)
Homens elegantes, de Samir Machado de Machado (Rocco)
O coração das trevas, de Joseph Conrad (Nova Fronteira)

 

JÉSSICA BALBINO, jornalista e editora do site Margens

todas as funções de uma cicatriz, de Lâmia Brito (selo do burro)
Jesus Cristo bebia cerveja, de Afonso Cruz (Companhia das Letras)
A imensidão íntima dos Carneiros, de Marcelo Maluf (Editora Reformatório)

 

LIVIA NATÁLIA, autora de Dia bonito pra chover (malê)

Sete: diásporas íntimas, de Landê Onawalê (Mazza edições)
Olhos d’água, de Conceição Evaristo (Pallas)
Mulheres Sagradas, de Aidil Araújo Lima (Portuario)

 

LUZ RIBEIRO, autora de espanca-estanca (quirino)

Buraco, de Pam Araújo (Conecta Brasil)
Sangria, de Luiza Romão (selo do Burro)
A mulher de pés descalços, Scholastique Mukasonga (Nós)

 

MARCELINO FREIRE, autor de Nossos Ossos (Record)

Pirueta, de Regina Azevedo (selo do burro)
Mugido, de Marília Floôr Kosby (Editora Garupa)
Pensamentos supérfluos: coisas que desaprendi com o mundo, de Evanilton Gonçalves (Editora Paralelo 13S)

 

MARCELO MONTENEGRO, autor de Tranqueiras Líricas

O Palácio da Memória, de Nate DiMeo (Todavia)
Manual da Faxineira, de Lucia Berlin (Companhia das Letras)
Coleção Antologia postal, com Alberto Pucheu, Carlito Azevedo, Claudia Roquette-Pinto, Claudio Willer, Eucanaã Ferraz, Francisco Alvim, Frederico Barbosa, Glauco Mattoso, Guilherme Zarvos, Josely Vianna Baptista, Leonardo Fróes, Lu Menezes, Paulo Henriques Britto, Renato Rezende, Ricardo Aleixo, Roberto Piva e Torquato Neto (Azougue Editorial e Editora Cozinha Experimental)

 

MARCELO NOCELLI, editor da Reformatório

O Fuzil de Caça, de Yasushi Inoue (Editora Estação Liberdade)
Acre, de Lucrécia Zappi (Editora Todavia)
Noite dentro da noite, de Joca Reiners Terron (Companhia das Letras)

 

NATHALIE LOURENÇO, autora de Morri por Educação (Oito e Meio)

Modos Inacabados de Morrer, de André Timm (Oito e Meio)
História da sua vida e outros contos, de Ted Chiang (Intrinseca)
Machamba, de Gisele Mirabai (Nova Fronteira)

 

RENATO NEGRÃO, autor de Vicente Viciado (Rotula)

Atlas do corpo e da imaginação – Teorias e imagens, de Gonçalo Tavares (Editora Caminho)
Quelé, A Voz da Cor: Biografia de Clementina de Jesus, de Felipe Castro, Janaína Marquesini, Luana Costa, Raquel Munhoz (Editora Record)
PICHÓN: a minha vida e a revolução cubana, de Carlos Moore (Editora Nandyal)

 

SANDRO A., autor de Nós (Patuá)

Os nus e os mortos, de Norman Mailer (Record)
O resto é silêncio, de Erico Veríssimo (Companhia das Letras)
A grande fome, de John Fante (Editora José Olympio)

 

SANTIAGO SANTOS, autor de Na Eternidade Sempre é Domingo (Carlini & Caniato)

Como se estivéssemos em palimpsesto de putas, de Elvira Vigna (Companhia das Letras)
Mnemomáquina, de Ronaldo Bressane (Selo Demônio Negro)
The Underground Railroad – Os Caminhos para a Liberdade, de Colson Whitehead (Harpercollins)

 

Livre Opinião – Ideias em Debate
jornal.livreopiniao@gmail.com

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no Livre Opinião – Ideias em Debate? É só seguir os perfis oficiais no TwitterInstagramFacebook e Youtube. A cultura debatida com livre opinião

 

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Escritoras e escritores indicam os livros que leram em 2017

  1. Pingback: Importante fortalecer a nossa literatura. | Valdeck Almeida de Jesus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s