Walacy Neto publica seu primeiro livro pela Nega Lilu Editora com ilustrações de Pedro Kastelijns; leia dois poemas da obra

capa para loja online

O estranho prazer de sentir medo de tudo e de todos motiva o autor-narrador a botar seus demônios para fora. Surge assim Muito pelo contrário, a publicação de estreia de Walacy Neto, um talentoso representante da nova literatura feita em Goiás. Com ilustrações do artista visual Pedro Kastelijns, o livro será lançado pela Nega Lilu Editora, no domingo (10), às 19 horas, no Evoé Café, em Goiânia. Apoio: Fundo de Arte e Cultura de Goiás.

No apanhado de textos produzidos desde 2012, o autor oferece a seus leitores a sua produção mais madura e adensada, sem perda da sagacidade e da soltura que são próprias do seu estilo, muito difundido em saraus. “Desde que vi Walacy Neto, pela primeira vez, em Goiânia, ele tinha essa liberdade. Essa viagem pela palavra. Esse lance da linguagem viva”, avalia o escritor Marcelino Freire, convidado a prefaciar o livro.

Ilustra2_Pedro Kastelijns_Muito Pelo Contrário_red

Ilustração de Pedro Kastelijns

Ainda no prefácio, o poeta pernambucano confessa sintonia com a obra do jovem goiano: “Walacy sou eu, acho, com uns anos a menos. Reconheci nele o mesmo menino que eu fui. Doido de pedra pela literatura”. E chancela: “A escrita dele embaraça, dá nó na garganta, roda a baiana. Tudo ele bota ali, na cara da folha, como fazia o nosso poeta Manoel de Barros”.

Muito pelo contrário foi organizado em três partes e vai enredando o leitor por trilhas simbólicas não alinhadas. Conectividade e circularidade são qualidades identificadas na poética da obra, que teve 12 poemas como base narrativa. “Estes textos se tornaram a espinha dorsal do livro e possibilitaram a costura dos assuntos”, comenta o autor.

O bocó, o avião, o silêncio estão entre os signos recorrentes e, portanto, reveladores da poesia e da prosa contidas no livro. Segundo o autor, Muito pelo contrário não chega a ser obra autobiográfica e nem tem esta intenção, mas dialoga com temas próprios e questões pessoais. “Eu quis falar sem dizer, me comunicar sem informar e criando imagens”, lembra Walacy Neto.

Foto_autorretrato Walacy Neto

Walacy Neto

Para este exercício narrativo com abstração, ele conta com a colaboração de Pedro Kastelijns, outro jovem artista destacado. As ilustrações feitas em nanquim e grafite sobre papel que se espalham por todo o livro representam a produção imediatamente anterior a sua transferência da Universidade Federal de Goiás para a Gerrit Rietveld Academie, em Amsterdã. “Não ilustrei somente o que vi, mas a atmosfera provocada pela leitura de Muito pelo contrário”, lembra Kastelijns.

Segundo a editora, Larissa Mundim, texto e imagem ainda tiveram sensível apropriação feita pela designer gráfico Beatriz Perini, que também tem um trabalho artístico reconhecido e difundido pelo Brasil. “Muito pelo contrário é, sem dúvida, uma das publicações mais representativas da produção gráfica e literária contemporânea de Goiás”, ressalta ela. Também integram a equipe deste projeto editorial a diretora de arte, Luana Santa Brígida, o revisor Vinícius Vargas e o produtor gráfico, Carlos Sena.

Antes mesmo de chegar aos leitores de Goiânia, Muito pelo contrário foi lançado em São Paulo, no dia 12 de novembro, durante a Balada Literária, em um dos mais prestigiados eventos dedicados à poesia do País. Em Brasília, o livro também veio a público no dia 18 de novembro, durante o MOTIM – Mercado de Publicações Independentes, realizado na Biblioteca Nacional de Brasília.

Walacy Neto nasceu um dia depois do natal de 1992, em Itaberaí (GO). Articula literatura e poesia de mão em mão, mas nas horas vagas trabalha como jornalista. Em 2013, cria o selo literário Zé Ninguém sem maiores compromissos. Nos últimos anos, vem publicando poemas em antologias editadas em Goiás e em outros Estados. Em 2017, lança seu primeiro livro,Muito pelo Contrário, publicado pela Nega Lilu Editora.  

Pedro Kastelijns é artista e músico guiado pelas estrelas, memórias de infância e um passado intergaláctico em meio a animais selvagens e criaturas místicas. Seus desenhos e imaginação fluem através da linha tênue entre a abstração e figuração, com formas ora brutas ora delicadas, exercendo a fé pelo desenho, o som e, acima de tudo, na existência humana. Aluno daGerrit Rietveld Academie, em Amsterdã.

Leia dois poemas de Muito pelo contrário

 

quem há de não ter
medo,
quando uma perdida bala
vem reto
ou com efeito?


nós, sempre indefesos
só não temos medo
de agarrá-la
com a palma
do peito.

 

os dias não me costuram
eles me bordam
com paciência de vó.
é possível notar uma linha vermelha
decorativa que entre os furos segue
na pele um tecido tímido e rubro.

sinto os dias atravessando
como tiros de ponto 40.
minha pele trêmula
transpira um sangue
viscoso com sabor salgado
de cheiro característico.

me perguntaram:
seria o vermelho
a cor de seu feitio?
e respondi:
como não seria?

É a cor dos olhos
do que dentro habita
e o dentro é mais bonito
como os olhos, essa janela infinita.


ao final teremos este belo bordado
feito a ferida e sangue
dos dias que foram
sem pressa mas furam
como uma traça

dias fortes que elaboram
um feitiço para a noite
que é mais suave
e desfaz os nós.

Lançamento do livro: Muito pelo contrário, de Walacy Neto
10 de dezembro (domingo), às 19 horas
Evoé Café (Rua 91, 489, Setor Sul, Goiânia)
ENTRADA FRANCA
Preço de capa: R$ 25,00

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s