Ceumar apresenta show de ‘Silencia’ no Sesc São Carlos

 

A cantora e compositora mineira Ceumar apresenta as composições de Silencia, sexto álbum da carreira, fruto da parceria com o violoncelista francês Vincent Ségal. Acompanhada por Daniel Coelho (baixo acústico) e Webster Santos (bandolim, cavaquinho, violão de aço e viola caipira), Ceumar mostra um repertório composto de músicas próprias, além de composições de grandes artistas.

 

Ceumar está de volta! A cantora retorna definitivamente ao Brasil depois de ter morado seis anos em Amsterdã, onde se apresentou nos principais palcos daquele país e de outros importantes da Europa. Para os próximos shows, a cantora apresentará basicamente as canções de SILENCIA, marcadas pela dinâmica entre som e silêncio, delicadezas, movimentos sutis, com uma sonoridade ao mesmo tempo lírica e popular. Também algumas canções conhecidas dos fãs, presente nos primeiros álbuns de Ceumar, constam no repertório. A direção artística e musical é da própria cantora.

BAIXA_ceumar_2-1_credito_Juliana_Coelho

Ceumar (Foto de Juliana Coelho)

 SILENCIA

O álbum é fruto da parceria musical entre Ceumar com o violoncelista francês Vincent Ségal, profundo conhecedor da música brasileira. Ségal, que já tocou com Naná Vasconcelos a quem considera um mestre, deu um toque universal às composições.

Ao longo das 13 faixas que integram o disco, Ceumar reflete um momento marcante em sua carreira, por conta desses cinco anos vivendo fora do país. Esse distanciamento foi importante para que a sonoridade de Silencia abraçasse não apenas a música brasileira, mas fizesse uma viagem por algumas influências adquiridas por Ceumar, aproximando seu estilo ao folk e à world music e abordasse o Brasil de uma maneira diferente.

Nas letras, Silencia apresenta vários poetas em parceria com Ceumar, com destaque para Gildes Bezerra, Sérgio Pererê, Nando Távora, Kleber Albuquerque, Tata Fernandes e Déa Trancoso. O curioso foi que, por conta da distância entre Ceumar e seus parceiros brasileiros, as ferramentas virtuais como Facebook e Skype foram fundamentais para algumas composições.

“O álbum traz um fator fundamental: são músicas que eu gosto de cantar, mas quero também trazer instantes de silêncio e contemplação, que é uma busca pessoal nestes tempos”, ressalta Ceumar.

ARRANJOS – Tendo como base o violão de Ceumar e o violoncelo de Vincent Ségal, os arranjos foram criados como uma aquarela: pincelados suavemente. As canções reúnem diversos estilos, mesclando uma sonoridade quase lírica a um repertório bastante popular. Desta maneira, o ouvinte poderá encontrar desde xotes e marchinhas até sambas, cocos e chulas.

Entre os instrumentos presentes no álbum, destacam-se o uso expressivo de cordas com baixo acústico, bandolim, viola caipira e o cello de Ségal, presente em quase todas as canções. Completando a musicalidade do disco, há ainda a presença de clarinetes e de uma seção de percussão sutil, mas expressiva.

No estúdio, a cantora contou com músicos velhos conhecidos como Webster Santos, Ari Colares, Swami Júnior, Zezinho Pitoco, Olívio Filho, Ivan Vilela e Ricardo Mosca. “O registro do disco foi feito ‘ao vivo’ em estúdio, sem fones de ouvido, nem clicks, com todos os músicos tocando juntos. O resultado é um som dinâmico, cheio de silêncios e momentos sutis”, explica Ceumar.

A ideia é levar para o palco a mesma sonoridade captada em estúdio, para compartilhar com o público um pouco dessa experiência.

CEUMAR

Apesar dos últimos anos serem marcados por turnês e projetos internacionais (Ceumar se mudou para a Holanda em 2009), a artista mineira não se desligou do Brasil, pelo contrário, vem levando suas mais profundas raízes para todas as partes do mundo. Dividir o palco com músicos estrangeiros tem sido também uma experiência rica e repleta de aprendizado na trajetória de Ceumar.

Em 2011, por exemplo, esteve em Israel para seis concertos com o grupo “Chorolê” no Hot Jazz Festival; em 2012 foi convidada pela “Budapeste Festival Orchestra” para quatro concertos na Hungria cantando Villa Lobos e Marcelo Tupinambá; em fevereiro de 2014 esteve em Berlim para o mesmo programa, sempre a convite do renomado maestro Ivan Fischer. Na Holanda participou como cantora do espetáculo de dança “Romeu & Julia” ao lado da companhia de dança “Scapino Ballet Rotterdam”. Em março de 2014 Ceumar se apresentou em Curitiba, Brasília e Fortaleza abrindo a programação do projeto “Solo Música” da CAIXA Cultural. Em agosto de 2014 lançou o cd SILENCIA, nas cidades de São Paulo, São José dos Campos, Belo Horizonte e Curitiba, com a participação do diretor musical Vincent Ségal (França).

“Dindinha” (2000), seu disco de estreia (produzido por Zeca Baleiro) é ainda hoje o álbum que norteia sua carreira musical e que foi relançado no final de 2012 pelo Selo CIRCUS. “sempreviva!” (2003) em que assina a produção musical e arranjos marca sua estreia como compositora. Dois anos mais tarde, Ceumar e Dante Ozzetti participam do Festival “A Nova Música do Brasil”, da TV Cultura e daí nasce o CD “Achou!” (2006), lançado pela gravadora MCD, com composições de Dante em parceria com autores diversos como Luiz Tatit, Chico César, Zeca Baleiro, Zélia Duncan, Alzira Espíndola e Kléber Albuquerque.

Com o lançamento de “Meu Nome” (2009) – seu quarto CD e título de estreia do selo Circus Produções Culturais e Fonográficas – Ceumar ousa ao gravar 20 músicas de sua autoria. Produzido pelo holandês Ben Mendes, é o registro ao vivo dos shows realizados no Teatro Fecap. Das 20 faixas do novo trabalho, oito composições têm letra e música de sua autoria. Nas demais, parcerias com Dante Ozzetti, Kléber Albuquerque, Gero Camilo, Tata Fernandes e Sérgio Pererê, Yaniel Matos, Estrela Ruiz Leminski, Mathilda Kóvak e Etel Frota. “Live in Amsterdam” (2010), o quinto álbum gravado e mixado em Amsterdam, em colaboração com os holandeses Mike del Ferro (piano), Olaf Keus (bateria) e Frans van der Hoeven (baixo acústico), traz releituras de canções da carreira e uma inédita de Zeca Baleiro: “Iá Iá”.

ceumar_paiol_alta-5_credito_Juliana_CoelhoBAIXA

Ceumar (Foto de Juliana Coelho)

CEUMAR NO SESC SÃO CARLOS

Dia 14, quinta, às 20h.
Teatro. 10 anos
R$17,00 – Inteira
R$8,50 – Aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante
R$5,00 – Credencial plena
269 lugares

LOCAL: Sesc São Carlos: Av. Comendador Alfredo Maffei, 700 – Jardim São Carlos

Mais informações: https://www.sescsp.org.br/programacao/141824_CEUMAR

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s