A soropositividade pela lente das artes é o tema da quinta edição de ‘Todos os Gêneros: Mostra de Arte e Diversidade’ no Itaú Cultural

Durante 11 dias, esta programação reúne performances, shows, peças de teatro, musicais, mostra de curtas, debates e lançamento de livro, que apresentam ao público a trajetória e os mecanismos descobertos para o controle do hiv e suas consequentes mudanças  de abordagem nas diversas formas de expressão artística. Sorofobia, negritude e hiv, literatura de autores que convivem com o vírus e a popularização da vida soropositiva, por meio de relatos em vídeo publicados na internet, são alguns dos temas desenvolvidos

 

 30167723_10156681307709369_4226752866439317488_o

 

Todos os Gêneros: Mostra de Arte e Diversidade segue com a proposta de dar voz às questões relacionadas à diversidade, identidade de gênero, sexualidade, corpo e afetividade. De 10 a 20 de maio, a programação desta quinta edição, organizada pelo Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural, traz o tema da soropositividade. Abrindo com a performance Cura, da artista visual Micaela Cyrino e encerrando com L, O Musical, com elenco encabeçado pela atriz e poeta Elisa Lucinda, sob direção de Sérgio Maggio, o instituto apresenta, nestes 11 dias, dois shows, uma mostra com 10 curtas-metragens, oito debates, lançamento de livro, espetáculo de dança, duas peças de teatro e dois musicais.

A mostra traça um panorama de como o hiv/aids aparece na produção artística contemporânea no Brasil em apresentações e debates que jogam luz na falta de conhecimento sobre o hiv e o cotidiano de pessoas soropositivas. Elas tratam de preconceito, discutem sobre novos tratamentos, falam da militância, de comportamento, do compartilhamento de seu cotidiano por meio da internet e de sua produção nas mais variadas expressões artísticas.

Neste período, o Itaú Cultural distribuirá junto aos visitantes, uma publicação desenvolvida especialmente sobre o tema. Nela, reportagens revelam o cenário atual da epidemia e um panorama da produção artística contemporânea no Brasil e no mundo neste segmento. Traz, ainda, um artigo sobre os estigmas que envolvem o tema, poemas de Ramon Mello e um ensaio fotográfico com artistas, especialistas e pesquisadores que integram a programação. A partir do dia 10 de maio, o conteúdo estará disponível, também, no https://issuu.com/itaucultural.

Festa

No sábado, dia 19, a partir das 23h, Todos os Gêneros sai do Itaú Cultural na Avenida Paulista e vai para outro espaço da cidade, onde acontece o Cabaré Todos os Gêneros. Nesta quinta edição, é realizado no Teatro de Contêiner, sede da Cia Mungunzá, no Centro. A noite conta com a discotecagem da DJ Kiara Felippe, mulher negra e trans. Também apresenta pocket shows do espetáculo Divas Florescer, com as conviventes da Casa Florescer, espaço na cidade que acolhe mulheres transexuais e travestis em situação de vulnerabilidade. Ainda, o Coletivo Amem, formado por artistas e produtorxs negrxs LGBT, faz a Festa Amem com artistas de diversas linguagens que apresentam performances com temática como a liberdade do corpo feminino, homoafetividade negra, silenciamento e estigma em torno do hiv/aids e saúde da população negra e periférica.

 

Artes Cênicas

A quinta edição da mostra conta com uma forte programação cênica, com performances, musicais e peças de teatro. A performance Cura, abre a mostra no dia 10 de maio (quinta-feira), às 20h, com Micaela Cyrino, artista visual, educadora e palestrante nascida com hiv/aids e que desde a adolescência luta para defender os direitos das pessoas que vivem com o hiv. Também em encenação no palco, o instituto apresenta o espetáculo de dança Sangue, no dia 17 (quinta-feira), às 20h, com o bailarino, performer e produtor Flip Couto, que tem como ponto de partida bailes black dos anos 1970, festas de bairro, reuniões de família e as relações afetivas criadas no cotidiano das cidades.

O musical Lembro Todo Dia de Você, nos dias 11 e 12 (sexta-feira e sábado), às 20h, coloca em cena um elenco de atores e músicos, sob direção de Zé Henrique de Paula, para contar a história de um rapaz que contraiu hiv do ex-namorado. Outra apresentação no gênero, nos dias 19 e 20 (sábado e domingo), é L, O Musical, dirigido por Sérgio Maggio. O elenco composto pelas artistas-criadoras Elisa Lucinda, Gabriela Correa, Luísa Caetano, Luiza Guimarães e Tainá Baldez, traz um triângulo amoroso formado por mulheres. Um repertório de canções femininas da MPB interpretado ao vivo costura a narrativa sobre as relações de afeto entre elas.

A peça Desmesura, produzida pelo coletivo Teatro Kunyn e apresentada no domingo, 13, às 19h, é sobre a vida do dramaturgo argentino Raul Taborda Damonte (1939-1987), conhecido como Copi. Ainda dentro das apresentações teatrais, na quarta-feira, dia 16, às 20h, é encenada O Bebê de Tarlatana Rosa, uma criação coletiva inspirada no conto homônimo de João do Rio (1881- 1921).

 

Cinema

A programação audiovisual na mostra de arte e diversidade no instituto apresenta 10 filmes, cinco por dia. Os temas vão da descoberta da sexualidade entre jovens na escola, violências cometidas contra LGBTs, a transformação e o empoderamento à educação sexual em comunidades indígenas. As sessões começam sempre às 19h, e contam com legenda descritiva para pessoas surdas.

Na primeira noite, dia 14 (segunda-feira), a exibição é iniciada com Bailão (2009), de Marcelo Caetano. Em seguida, são projetados O Pacote (2013), de Rafael Aidar, Na Esquina da Minha Rua Favorita com a Tua (2017), de Alice Name-Bomtempo, Dandara (2017), de Flávia Ayer e Fred Bottrel, e O Chá do General (2016), de Bob Yang.

Em 15 de maio (terça-feira), os filmes são: Jessy (2013), de Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge, Diva (2016), de Clara Bastos, Afronte (2017), de Bruno Victor e Marcus Azevedo, Parente (2011), de Aldemar Matias e Entre os Ombros (2016), de Carolina Castilho.

Shows

A música entra nesta edição de Todos os Gêneros a partir do dia 18 (sexta-feira), às 20h, com o show do pernambucano Almério, com participação especial do cantor Evi Hadu. A proposta da apresentação é celebrar a diversidade, a afetividade, o respeito por si e pelo próximo. No sábado, 19 às 18h, o cantor Luís Capucho faz um pocket show com repertório autoral de músicas que transpassam de modo lírico questões como masculinidade, homossexualidade e o vírus hiv. O baterista Felipe Mourad e o baixista Vitor Wutzki o acompanham.

 

Debates e lançamento de livro

Todos os gêneros promove bate-papos com artistas, especialistas, ativistas e influenciadores digitais sobre diferentes aspectos da soropositividade, com consultoria de Ramon Nunes Mello e assistência de consultoria de Wagner Alonge. A primeira mesa, no dia 10 (quinta-feira), às 20h30, tem como tema Sorofobia, onde se esconde o preconceito. O assunto do dia 12 (sábado), às 16h, é O diário virtual: Youtubers e o hiv/aids sobre o uso de ferramentas tecnológicas para colaborar no diálogo sobre sexo e a realidade de quem vive com o vírus.  No dia seguinte, domingo, 13, às 16h, a mesa é Desconstruindo o hiv.

O dia 16 (quarta-feira) traz atividade dupla: a mesa Literatura Pós-coquetel: Novas narrativas do hiv/aids, às 16h. Em seguida, às 18h, é lançado o livro de poemas Tente Entender O Que Tento Dizer – poesia hiv/aids (Bazar do Tempo, 2018), do poeta e jornalista Ramon Mello. A obra reúne a produção poética de diferentes gerações, gêneros e sorologias, como Silviano Santiago, Marília Garcia, Chacal, Micheliny Verunschk, Victor Heringer, Angélica Freitas, Fabricio Corsaletti, Italomori, Amara Moira e Armando Freitas Filho.

Negritude & hiv/aids, o corpo negro, a militância e a epidemia é o tema do encontro na quinta-feira, 17, às 19h30. No dia seguinte, 18 (sexta-feira), o debate é Novos rumos do tratamento hiv/aids e as políticas públicas para PVHA. A série de conversas, é encerrada no sábado, 19, às 16h, com a mesa Visibilidade ou Não: Modos de Ocupar o Mundo.

Todos os Gêneros: Mostra de Arte e Diversidade

De quinta-feira, dia 10, a domingo, dia 20 de maio

Mais informações no material atachado.

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô

Fones: 11. 2168-1776/1777

Acesso para pessoas com deficiência

Ar condicionado

Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho, 108

Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:

3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 10.

Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.

www.itaucultural.org.br

www.twitter.com/itaucultural

www.facebook.com/itaucultural

www.youtube.com/itaucultural

www.flickr.com/itaucultural

 

Assessoria de Imprensa: Conteúdo Comunicação

Fone: 11.5056-9800

Cristina R. Durán: cristina.duran@conteudonet.com

Karinna Cerullo: cacau.cerullo@conteudonet.com

Mariana Zoboli: mariana.zoboli@conteudonet.com

Roberta Montanari: roberta.montanari@conteudonet.com

No Itaú Cultural:

Larissa Corrêa – 11.2168-1950 / larissa.correa@terceiros.itaucultural.org.br

Carina Bordalo (Rumos) – 11.2168-1906 / carina.bordalo@terceiros.itaucultural.org.br

www.conteudocomunicacao.com.br

www.twitter.com/agenciaconteudo

www.facebook.com/agenciaconteudo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s