Cia do Pássaro – Voo e Teatro abre inscrições para curso com historiador e pesquisador Bruno Véras

Bruno Véras é responsável por traduzir para a Língua Portuguesa a única autobiografia de um homem escravizado no Brasil e trabalhou com a Cia do Pássaro na criação da peça Baquaqua, inspirada nesta obra. O curso é gratuito e destinado a educadores, pesquisadores e professores interessados no tema.

Espetaculo Baquaqua - Foto Felipe Stucchi (3)

Estão abertas as inscrições para participar do curso “A Diáspora Africana no Brasil: entre números, biografias e a sala de aula”, que será ministrado no dia 02 de junho, na sede da Cia do Pássaro – Voo e Teatro, no Centro da cidade de São Paulo, pelo historiador e pesquisadorBruno Véras.

Bruno Véras, que foi Consultor de Estudos Afro-brasileiros da UNESCO em 2013, é um grande estudioso sobre a história de Mahommah Gardo Baquaqua, africano escravizado nas Américas, que foi enviado ao Brasil em um navio negreiro em 1845 e escreveu um relato de suas experiências de vida, publicado em 1854.

Esses relatos deram origem à única autobiografia escrita por um homem escravizado no Brasil de que se tem notícia até hoje: “An interesting narrative: Biography of Mahommah G. Baquaqua”, obra traduzida para a Língua Portuguesa por Véras, que junto com os pesquisadores Robert Krueger e Paul Lovejoy, coordena o Projeto Baquaqua, uma iniciativa que conta com o patrocínio e apoio do Ministério da Cultura e do Governo Federal, da Universidade Federal de Pernambuco, da York University do Canadá, e do The Harriet Tubman Institute for Research on Africa and its Diaspores. Trata-se de uma ação que tem o propósito de ser tanto uma ferramenta de atuação política no campo da educação e arte quanto, um espaço de debate e de construção acadêmica sobre a única obra biográfica publicada sobre um africano escravizado no Brasil (www.baquaqua.com.br).

A obra e o contato com o Projeto Baquaqua acabaram inspirando a Cia do Pássaro – Voo e Teatro a criar o espetáculo “BAQUAQUA – Documento Dramático Extraordinário”, em que Véras foi convidado a realizar a assessoria de toda a pesquisa base para este processo de criação.

Quem assina a dramaturgia do espetáculo são Dawton Abranches Dione Carlos, “uma das seis autoras expoentes da nova geração de artistas que está produzindo espetáculos na Capital” (Folha de São Paulo, Revista São Paulo, 01 de Outubro de 2017).

A montagem que estreou em 2016 com enorme sucesso de público e de crítica, será apresentada no mesmo dia do evento para os participantes do curso.

Véras, pesquisador brasileiro atuando no Canadá com o “Projeto Baquaqua”, virá ao Brasil especialmente para ministrar este curso sobre a Diáspora Africana no Brasil, que é direcionado a educadores, pesquisadores da área e professores dos ensinos fundamental e médio das disciplinas inseridas no campo das linguagens e Ciências Humanas.

“As reminiscências de M. G. Baquaqua formam um relato particularmente importante da diáspora africana. A partir destes relatos, foi criado o projeto Baquaqua. Tal como outros escritos biográficos, este nos permite ver o indivíduo para além do escravizado e do contexto da escravidão. O Projeto Baquaqua se pretende uma chance de imaginar, aprender e compreender e, através do senso de alteridade, a construir empatias e identificação.”

 A ação das parte do projeto da Cia Pássaro – Vôo e Teatro contemplado pela 6a Edição do Prêmio Zé Renato de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo.  

Espetaculo Baquaqua - Foto Felipe Stucchi (1)

Curso com Bruno Véras – “A Diáspora Africana no Brasil: entre números, biografias e a sala de aula (lei 11.645 LDB)”
Quando: 02 de junho de 2018

Horário: das 10h às 18h – Duração: 08h – Intervalo de 01h para o almoço, que será custeado pelo projeto.
Vagas: 50 (a serem preenchidas por ordem de inscrição)
Gratuito

Haverá certificado de participação

Link para inscrição: https://docs.google.com/forms/d/1zDMm62PrswoDhFnd8PAWuMDVL2eB7XfDZjI4tPosYBY/prefill

Conteúdo Programático: O curso tem como marco temporal de seus conteúdos a primeira metade do século XV até meados do século XIX, período que se convencionou chamar do período do tráfico atlântico de escravos. Nestes 400 anos, cerca de 12 milhões de homens, mulheres e crianças foram forçadamente transferidos para outros continentes na condição de escravizados. O Brasil foi responsável pela escravização de cerca de 4,8 milhões de africanos. O objetivo é compreender os números referentes à diáspora africana, tomando como variáveis analíticas as categorias de gênero e etnicidade, para um melhor entendimento das experiências individuais dos africanos no supracitado período. Serão debatidos os temas: A diáspora Africana e a sala de aula: marcos legais e educacionais, O tráfico africano de pessoas: entre os números e o recorte étnico e de gênero (séc. XV-XIX), O tráfico ilegal de escravos no Brasil pós-1830 e os Africanos Livres (ferramentas digitais/ didáticas), Biografias e estudos de caso: Mahommah Gardo Baquaqua, de Djogou, O Alufá Rufino, de Oyo, Domingos Álvares, do Golfo do Benim.

Sobre o ministrante: Bruno Véras, é estudioso sobre a história de Mahommah Gardo Baquaqua, pós-doutorando na Universidade de York (Canadá) e possui Graduação (Bacharelado e Licenciatura) em História e Mestrado em História Social pela Universidade Federal da Bahia. Pesquisador associado do Harriet Tubman Institute, no Canadá e do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal de Pernambuco (NEAB-UFPE). Possui experiência como professor de Didática do Ensino Superior no curso de Especialização em História da África (2015) – FUNESO e em monitoria em História da África e História da Cultura pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE. Coordenador do Baquaqua Project (2014-2016) pelo Ministério da Cultura, Brasil. Membro da Produção do Projeto África Aparece, Mais Cultura nas Escolas (2014-2015) – MEC / MinC, Brasil. Consultor de Estudos Afro-brasileiros da UNESCO (2013) – ONU/FUNDAJ. Diretor e roteirista do Documentário “Memórias do Sagrado no Recife” (2014-2015). Possui apresentações em conferências em Toronto (Canada) e Nova York (Estados Unidos).

Apresentação do Espetáculo – “Baquaqua – Documento Dramático Extraordinário”

Com a Cia do Pássaro – Voo e Teatro

Sinopse: Mais de 160 anos após a publicação da única autobiografia conhecida de um africano que foi escravizado no Brasil, a Cia do Pássaro traz aos palcos a história de Mahommah Gardo Baquaqua, que permanece sendo escrita até hoje.

Quando: 02 de junho de 2018

Horário: às 19h00

Ingressos Gratuitos

Onde: Sede da Cia do Pássaro – Voo e Teatro – Rua Álvaro de Carvalho177 – Centro – São Paulo – SP (05 minutos do metrô Anhangabaú).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s