Itaú Cultural exibe documentário argentino sobre mítico personagem fora da lei na mostra de cinema latino americano

 

POSTER ALTA RES-1

 

 

O Itaú Cultural dá prosseguimento, no dia 19 de junho, terça-feira, à Mostra de Cinema Latino-americano, na programação audiovisual deste mês em parceria com a Universidad del Cine. Às 19h, é exibido o longa-metragem Cuatreros, da diretora argentina Albertina Carri.  No filme, ela reconstrói a trajetória de Isidro Velázquez, mítico bandido argentino morto a tiros pela polícia em 1967. Para isso, ela recupera parte da própria história, já que, seu pai, o sociólogo Roberto Carri, escreveu Formas Pré-Revolucionárias de Violência, livro sobre o personagem, além de produzir um filme sobre ele. O documentário é baseado no longa-metragem perdido de seu progenitor e conta com imagens de arquivo incomuns, que incluem notícias, anúncios, vídeos caseiros, entrevistas, filmes e formas mais abstratas de construção cinematográfica.

 

No trailer da película, a diretora fala sobre esta busca por uma história que é e, ao mesmo tempo, não é a sua. “Estou realmente seguindo os passos daquele fugitivo da justiça burguesa? Ou vou atrás dos meus passos, da minha herança? ”, pergunta. “Viajo para o Chaco, para Cuba, procuro por um filme perdido, por corpos em movimento, em arquivos de filmes que me devolvam algo que se foi muito cedo. O que procuro? ”, prossegue a diretora, finalizando: “Busco filmes, também uma família, uma de vivos, uma de mortos; procuro por uma revolução, seus corpos, alguma justiça; procuro minha mãe e meu pai desaparecidos, seus restos mortais, seus nomes, o que eles deixaram em mim. Eu faço um western com minha própria vida. Estou à procura de uma voz, a minha, através do barulho e da fúria deixados por aquelas vidas dilaceradas pela justiça burguesa. O trailer completo pode ser conferido no link: https://www.youtube.com/watch?v=zF84QeSgYb.

 

Lançado em 2016, Cuatreros foi selecionado para participar da 64ª edição do Festival de Cinema de Berlim de 2017. Também no ano passado, concorreu ao Prêmio Fênix, na categoria de melhor documentário, e foi visto na Mostra de Cinema de São Paulo. Albertina Carri nasceu em Buenos Aires, na Argentina, em 1973. É diretora, roteirista e produtora. Fez sua estreia com o longa-metragem No Quiero Volver a Casa, em 2000. Dirigiu também Los Rubios, em 2003, Géminis, em 2005, e La Rabia, em 2008.

Encerrando este ciclo de filmes latino americanos, na última terça-feira do mês, dia 26, são exibidos apenas curtas-metragens. São eles:  Silêncio Antes, de 2015, co-produção da Argentina e Colômbia e direção de Mercedes Gaviria; Son do também argentino Alejo Santos, de 2016. Além desses, entrarão em cartaz El Chico Pelo De Flor, realização de 2016 por Vanessa Heeger; El Passado Roto (2015), de Sebastián Schjaer e Martín Morgenfeld; Epecuén (2012), de Verena Kuri e Sofia Brockenshire; Enfrentar Animales Salvajes (2014), de Jerónimo Quevedo; Dear Renzo (2016), de Francisco Lezama e Agostina Gálvez.

A Mostra de Cinema Latino-americano faz parte da programação audiovisual do instituto, que desde o início do ano vem abrindo espaço para as várias possibilidades de criação e produção nesta área de expressão. Com recorte curatorial mensal, o Itaú Cultural oferece mostras presenciais e online de filmes, parcerias com festivais nacionais, cursos de formação, ciclos de animação, terror, etnografia, documentários, entre outros gêneros.

 

Sobre a Universidad del Cine

A Universidad del Cine (FUC) é uma academia privada argentina, de âmbito nacional, criada em 1991 com a missão de fornecer alto nível acadêmico nas áreas de cinema, vídeo, artes visuais e comunicação visual. As disciplinas também oferecem formação humanística, na qual a arte, a literatura, a cultura universal e o conhecimento de outros idiomas são consideradas tão importantes quanto o conhecimento técnico. Tornou-se, assim, um ponto de encontro de jovens com vocação audiovisual, além de um centro de aprendizagem e pesquisa e de produção de filmes em longa e curta-metragem.

 

Uma das características da FUC é provocar uma relação permanente dos estudantes com diretores, roteiristas, atores, técnicos, críticos e analistas de cinema tanto da Argentina quanto do exterior. Entre as personalidades do cinema internacional que passaram por ali estão Jean-Claude Carriére, Krzysztof Kieślowski, Ana Torrent, Marcello Mastroianni, Gonzalo Suárez, Margarethe Von Trotta, Werner Herzog, Vittorio Storaro, Liv Ullmann, Barry Purves, Spike Lee, Abel Ferrara, Fernando Birri, Patricio Guzmán, Jean-Michel Frodon, Hugo Santiago, Chantal Akerman, Agnès Godard, Florian Koerner, Angela Shanelec, Laurent Cantet, Harun Farocki.

 

A FUC também incentiva e estimula seus mestres e alunos a concorrerem em festivais de cinema internacionais. Também tem acordos de cooperação recíproca com instituições educativas e universidades estrangeiras, com o propósito de acrescentar o intercâmbio e aprofundar suas ações educativas no que há de mais primordial no exterior.  Com os seus alunos, ainda, a Universidad del Cine desenvolveu pesquisas técnicas que levaram ao desenvolvimento de um sistema que transfere para filme o material produzido em vídeo ou digital – tal descoberta mereceu destaque na publicação oficial da Kodak nos Estados Unidos.

 

Com tudo isso, a criação da FUC impulsionou a abertura de outras escolas privadas na Argentina, aumentando a população estudantil de cinema de menos de mil estudantes em 1991 para cerca de 12 mil em 2003. Demonstrou, ainda, que é possível produzir filmes a baixo custo provocando uma diminuição de aproximadamente 90% nos custos das produções nacionais. Dessa forma, contribuiu para a revitalização do prestígio do cinema argentina, nacional e internacionalmente. Filmes gerados na Universidad del Cine percorreram o mundo e serviram de exemplo para incentivar a nova geração de cineastas argentinos.

 

Cuatreros

Mostra de Cinema Latino-americano em parceria com a Universidad del Cine

Dia 19 de junho (terça-feira), às 19h: Cuatreros

Duração: 85 minutos

Classificação indicativa: 14 anos

Sala Itaú Cultural

224 lugares

Entrada gratuita

Distribuição de ingressos:

Público preferencial: uma hora antes do evento, com direito a um acompanhante – os dois ingressos devem ser retirados no mesmo momento na bilheteria preferencial

Público não preferencial: uma hora antes do evento – um ingresso por pessoa

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô

Fones: 11. 2168-1777

Acesso para pessoas com deficiência física

Ar condicionado

Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho, 108.

Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:

3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 12

Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.

www.itaucultural.org.br

www.twitter.com/itaucultural

www.facebook.com/itaucultural

www.youtube.com/itaucultural

www.flickr.com/itaucultural

 

Assessoria de Imprensa:

Conteúdo Comunicação

Fone: 11.5056-9800

Cristina R. Durán: cristina.duran@conteudonet.com

Karinna Cerullo: cacau.cerullo@conteudonet.com

Mariana Zoboli: mariana.zoboli@conteudonet.com

Roberta Montanari: roberta.montanari@conteudonet.com

No Itaú Cultural:

Larissa Correa

Fone: 11.2168-1950

larissa.correa@terceiros.itaucultural.org.br

Carina Bordalo (programa Rumos)

Fone: 11.2168-1906

carina.bordalo@terceiros.itaucultural.org.br

www.conteudocomunicacao.com.br

www.twitter.com/agenciaconteudo

www.facebook.com/agenciaconteudo

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s