Aline Bei: Outra

 

247

Círculos em um círculo, de Wassily Kandinsky

vomitou a janta, caldo amarelo descarga

abaixo, depois olhou

a própria barriga e

chorou um pouco, ainda estava gorda, amanhã não comeria nada nem café.

foi pro quarto,

pegou uma tesoura. cortou a gola da camiseta do colégio, experimentou, a clavícula saltada. procurou então um colar na penteadeira, aquele com a mão de buda.

o inspetor do colégio achava ela bonita, sempre dizia que menina bonita, mas os seus amigos e os outros alunos, não.

ela pegou a calça do uniforme, a mãe bateu na porta, filha?

 

-estou terminando a Lição.

-quando acabar tome seu banho, não quero você dormindo tarde outra vez.

 

ainda bem

 

que a mãe não abriu a porta

 

mas a menina foi rápida, colocou toda a roupa que estava cortando embaixo da cama.

 

pegou de novo

 

quando sentiu que a mãe tinha se afastado

e fez na calça do colégio uma pequena fenda que se abriria mostrando a meia enquanto ela caminhasse.

provou a calça, se olhou no espelho. não era o ideal porque ela estava gorda

e também porque essas calças de colégio não são feitas para deixar ninguém bonito, claro que a Tuti e a Mafê ficavam bem bonitas

vestindo isso ou vestindo o que fosse, tirou a camiseta, botou um sutiã.

com bojo e além do bojo

experimentou colocar em cada peito duas ombreiras que ela tinha arrancado dos casacos que herdou da mãe. então sim, vestiu de novo a camiseta, mal podia olhar a própria barriga no espelho, mas até que de roupa ficava melhor e as mamas altíssimas

e o colarzinho

de buda

amanhã as pessoas vão pensar a Amanda está no mínimo diferente.

agora

ela só precisava dar um jeito naquelas malditas olheiras.

passou base corretivo base corretivo tantas camadas que a pele mudou de cor. ela se maquiava com força pensando nas pessoas bonitas que conhecia, a Luana, por exemplo, aquela tinha o rosto de um anjo. algumas pessoas até já disseram que ela parecia irmã da Luana, a irmã feia só se for, mas sabe que assim maquiada

de bojo e tentando

ser magra, talvez ela consiga apresentar com alguma dignidade o seu seminário sobre o tiradentes

amanhã no palquinho da sala de aula, o palanque, e as pessoas impressionadas com a pessoa que a Amanda virou.

aline-bei atual

Leia os textos anteriores da escritora Aline Bei 

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no Livre Opinião – Ideias em Debate? É só seguir os perfis oficiais no TwitterInstagramFacebook e Youtube. A cultura debatida com livre opinião

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s