Arthur Moura Campos lança em maio o livro ‘5INTO’

divulgas

Arthur Moura Campos lança, na próxima quarta-feira (8/5), às 18h00, no Bar do Gonzaga (Rua Cardeal Arcoverde, 2865, próximo ao metrô Faria Lima), o livro 5INTO (selo doburro).

Este novo livro reúne alguns poemas que escrevi sobre sentidos e sentimentos, foram finalistas na categoria de texto do programa Nascente de 2017. São alguns arranhos sobre esses supostos cinco sentidos agrupados nessas cinco letras do título (sinto, 12345, cinco, 5INTO). Afinal, como sentimos e o que sentimos? Onde acabo e onde começo? Sou, é, somos?

Os textos foram surgindo em sintonia com os gifs que produzia no site 5into.tumblr.com e experimentaram essas formas cada vez mais virtuais de percebermos o mundo. Na transposição desse conteúdo para o livro em papel usei as cores primárias das telas (azul, vermelho, verde), uma contradição de meios. Mas o que seriam os poemas senão traduções deslocadas? Cada um dos três capítulos tem uma cor e um tema nessa relação que criamos com o dentro, o entre e o fora de nossos corpos e experiências.

Como o erro e o aleatório são parte desse projeto literário e gráfico serão 6 versões diferentes de capa, 6 scans de uma tela de celular que reproduzia um gif e foi arrastada no vidro. Bug. Uma intersemiotice desses nossos tempos de intersecções constantes.

 

Leia a seguir três poemas que estarão no livro:

 

ouço um eco vindo do oco
soam cacos estalos no osso
pelas paredes sobem os sons
aos poucos chegam à superfície
aos poucos mergulho à origem
eu surdo venho descendo
ele vem cego subindo

pedra
contra
bolha

ouvido encontra vento
fora enfrenta dentro
assim como pedras caem
assim como bolhas sobem
por leveza por gravidade
absorto percebo a novidade
o estalo que ouço de cima
é a última aterrissagem

 

 

CENTENAS DE CENTELHAS

caem das calhas
caem das telhas
canaletas do coração
vagaluzes incandescem
uma canção esdrúxula
poções da bruxa
mágica canja laranja
borbulhando brilhantes
conchas caramujas
murchas mechas
de virgens viúvas
CENTENAS DE CENTELHAS
acendem ilusão
CENTENAS DE CENTELHAS
ebulição de abelhas
tudo que sinto
quando tu chegas

 

 

MEDALHA

Eleger o vencedor
com um gelo
com um jóia
Já não perde só a glória
mas engole a medalha
GANHA GANHA GANA
Que a vitória é tua Taffarel!
Vai que quem vence é quem ganha
e ultrapassa o perdedor
Depõe a armadura
que a lança inimiga é mole
BRADA A VITÓRIA
URRA A VITÓRIA
só vence a vitória
quem perde
SÓ GANHA
GRANA
GRANA
E MAIS GRAMA
para o pasto
ENGORDA ENGORDA
ENGANA ENGANA
ENGASGA ENGASGA
mas depois engole a medalha vitoriosa
QUE QUEM VENCE
QUE QUEM VENCE
QUE QUEM VEM SE VIRAR
E VINGAR
O PERDEDOR
E VINGAR
O VENCEDOR
vai ter
que engolir
até a corda
engolir toda medalha
E ROÊ-LA NO ÁCIDO
MOELA
MOEDA
MEDALHA
DE COBRE
CUBRA O PRIMEIRO LUGAR
E META SEU NOME NA PLACA
QUE O BRILHO
ATÉ O BRILHO
ACABA

 

LANÇAMENTO

Dia 08 de Maio, Quarta-feira
das 18 ás 23:00hs
No Bar do Gonzaga
R. Cardeal Arcoverde, 2865
próximo ao metrô Faria Lima

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s