Cinco poemas de arrudA

me regem as nuances das estações nenhuma certeza o caos dos planetas a arquitetura das falésias se desenhando nas costas de um peregrino me regem as nuances das estações o caminho das nuvens nas linhas da testa todo tempo do mundo uma pausa um segundo o tempo que nos resta a vertigem dos cometas em…