Literatura e marginalidades: espaços de interrogação

Por Jorge Vicente Valentim (UFSCar/CAPES/UP)[2] Este texto é para Carolina Hardcandy, que, certa vez, no Porto, me chamou para participar das margens, onde encontrei um porto seguro para pensar. Descobri, mais tarde, particularmente em trabalhos para que se exigiam disciplina e estrutura, que não podia vergar-me a regras que me fossem impostas de fora. Eu…