Cinco poemas de Bruno Molinero

  nathalia, 22, bdsm tirou minha coleira e disse que eu estava livre foi a única vez que machucou   ★★★ marcela, 43, casada matei, sim senhor porque quis não, até que era bonzinho na gaveta da cozinha. uma daquelas grandes, sabe? isso, ele estava no sofá de costas não, não me viu dei dois…

Débora Gil Pantaleão: anti-dicotômica

  anti-dicotômica alguns se acostumaram com a solidão crônica outros com as sacolas de compras ★★★★★★ Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no Livre Opinião – Ideias em Debate? É só seguir os perfis oficiais no Twitter, Instagram, Facebook e Youtube. A cultura debatida com livre opinião

Aline Bei: não tenho mãe

meu rosto ainda estava no asfalto na queda tem esse momento pequeno em que a gente quase se acostuma com o chão, a gente quase mora no lugar onde caímos também na pessoa em nós que caiu como se a queda fosse irreversível como se a vida, agora, se limitasse a isso, a esse beijo.…

Cinco poemas de arrudA

me regem as nuances das estações nenhuma certeza o caos dos planetas a arquitetura das falésias se desenhando nas costas de um peregrino me regem as nuances das estações o caminho das nuvens nas linhas da testa todo tempo do mundo uma pausa um segundo o tempo que nos resta a vertigem dos cometas em…